O movimento "no fap": evitar a masturbação traz benefícios?

receba ofertas e descontos exclusivos:

O movimento "no fap": evitar a masturbação traz benefícios?

Postado em 16/05/22 : 08:05:07

Da crença equivocada de que gerará mais testosterona ao medo de não performar bem na cama: várias razões explicam a popularidade do movimento antimasturbação e antipornografia. Mas não, não há nada de bom em reprimir o orgasmo: nós desmistificamos essas ideias.

O que é isso?

Você pode ler sobre o movimento em fóruns como o Reddit, em testemunhos em redes sociais ou até mesmo conhecer um amigo que é adepto. Milhares de seguidores de um curioso movimento social chamado no fap (sem masturbação) estão divulgando seu estilo de vida na internet.

Mas qual o objetivo?

Em que consiste exatamente? Bem, como o nome sugere, são homens que decidem evitar a masturbação (e, consequentemente, parar de ver pornografia) durante semanas ou mesmo meses, com a intenção de obter algum benefício em troca. Surpreendentemente, o movimento está muito na moda e atrai meninos cada vez mais jovens.

Por isso, vamos abordar o movimento no fap para saber mais sobre essa curiosa prática e, acima de tudo, para descobrir se seus supostos benefícios são verdadeiros. Existe algum benefício, físico ou mental, em reprimir a masturbação? Spoiler: não, e agora veremos por quê:

Os hormônios masculinos

O ciclo sexual masculino tem características muito específicas. A produção de esperma (em que são encontrados os gametas masculinos prontos para a fertilização, os espermatozoides) ocorre diariamente. A produção correta de esperma depende da saúde do indivíduo e, especificamente, de seu ciclo hormonal.

A verdade é que muitos processos masculinos dependem de um ciclo hormonal equilibrado.

Os hormônios são os mensageiros químicos do corpo: essas substâncias viajam de uma parte do corpo para outra e estão envolvidas no funcionamento adequado de nossas células. A produção e a quantidade de hormônios difere entre os sexos: por exemplo, nos homens, a testosterona é muito mais predominante. O equilíbrio correto desses hormônios é crucial para a produção de esperma, mas também para o crescimento da barba, o desenvolvimento dos músculos e o engrossamento da voz.

Os supostos benefícios reivindicados pelos seguidores do movimento no fap têm a ver precisamente com os hormônios. Um dos argumentos apresentados por seus seguidores é que assim eles ganhariam músculos mais facilmente: de acordo com eles, reprimir a ejaculação incentivaria a produção de testosterona.

Mas o que acontece é justamente o contrário: é precisamente a ejaculação que faz com que se produza mais testosterona. 

Porém há mais razões para se masturbar com frequência (desde que você queira, claro): os homens produzem esperma todos os dias, então precisamos de renovação constante. É por isso que o sêmen deve ser expulso de vez em quando.

Sexualidade e saúde

Na verdade, além de uma necessidade biológica, o sexo é uma questão de saúde. Vários estudos mostram que os homens que ejaculam pelo menos 21 dias por mês são menos propensos a desenvolver câncer de próstata. Essa publicação é a mais recente, mas há mais pesquisas que dão solidez e rigor científico à recomendação.

Todos esses benefícios da ejaculação têm uma razão muito simples: a próstata é um órgão que tem sua função e, se não for desenvolvido, você corre o risco de atrofiá-lo. No nível psicológico, evitar a masturbação significa negar a natureza do ser humano, o que criará uma contradição mental.

A repressão da sexualidade não tem nenhum efeito positivo. A ciência não pode provar que tenha qualquer benefício, nem psicologicamente, nem para o desempenho sexual ou esportivo.

Então, se a masturbação reprimida não gera mais testosterona, por que o movimento no fap tem tantos seguidores?

A pornografia e a pressão para performar na cama

Ao contrário de uma mulher, o homem é fértil durante todo o ano e durante praticamente toda a sua vida, desde a puberdade até a velhice. Essa diferença biológica entre homens e mulheres pode explicar muitos comportamentos românticos e sexuais desiguais. Explica também como os homens reagem a estímulos eróticos, como a pornografia.

Vejamos, por exemplo, um fenômeno típico do comportamento sexual masculino: quando um homem completa uma relação sexual com uma mulher, o interesse sexual por ela é imediatamente "colocado em segundo plano". O cara, então, relaxa e os níveis de um hormônio chamado prolactina, que é precisamente o hormônio que promove a conexão emocional, sobem. Segundo pesquisas, o período refratário (o tempo que um homem leva para recuperar uma ereção após o orgasmo) é encurtado se ele receber um novo estímulo.

Assim, os homens que consomem pornografia são facilmente excitados por serem estimulados por mulheres sexualmente disponíveis o tempo todo.

Tanto é que não faltam pesquisas na internet sobre as preocupações dos homens em não ter um bom desempenho na cama, incluindo a busca por um milagroso remédio caseiro para ejaculação precoce. Em uma relação monogâmica, após os primeiros meses de paixão intensa, às vezes o “fogo” diminui um pouco de ambos os lados – o que é normal. Mas faz com que alguns homens se preocupem por não estarem excitados o “suficiente” por suas parceiras, ou que suas ereções não sejam suficientemente intensas, etc.

Na verdade, esse é um tipo de pressão masculina da qual raramente se fala. Talvez a chave para acabar com o problema não seja se reprimir, mas desmistificar que devemos manter um alto desempenho em 100% das relações sexuais.

Como sair do vício em pornografia

A pressão para o homem performar na cama é parte da essência do movimento no fap e tem muito mais a ver com os processos físicos do corpo. É uma filosofia, uma religião na qual o homem opta por controlar conscientemente seus impulsos sexuais, especificamente em relação à visualização de pornografia, a fim de tomar o controle de si mesmo.

Há um tipo de crença que, ao preservar a energia sexual desperdiçada na pronografia, ela pode ser canalizada, por exemplo, para o sexo propriamente dito. Nada disso é corroborado pela ciência. Na verdade, é mais provável que quanto mais estímulo sexual um homem recebe mais se aumenta a sua libido geral.

Mas a ideia do movimento no fap também tem um lado importante: ele se concentra em evitar a pornografia para criar homens menos dependentes do pornô. No site 'oficial' do movimento você pode ler um guia para identificar o vício.

É possível ser viciado em pornografia? A resposta é sim. Segundo a OMS, uma dependência do tipo é caracterizada por episódios contínuos ou periódicos de descontrole, que acontecem repetidamente, apesar das consequências negativas, além de distorções cognitivas, tais como pensamentos intrusivos. Mas o mais importante: uma atividade pode ser considerada um vício quando interfere na vida normal da pessoa que sofre dela ou a impede de realizar outras atividades que ela gostaria de fazer.

Concluindo

É possível entender um pouco a popularidade do movimento no fap: nos dias de hoje usamos muito a internet e os jovens têm menos contato físico com os outros. De toda forma, você não deve se forçar a se masturbar todos os dias, mas também não deve se reprimir. Você deve fazer isso quando tiver vontade, mas principalmente é necessário saber escutar o próprio corpo, para não ficar refém de uma masturbação nada saudável (quando realizada por um impulso de ansiedade ou depressão, por exemplo).